Havia sido aprovado projeto reservando R$ 30 mil para o evento, mas foram investidos pouco mais de R$ 27 mil

O grupo responsável pela realização da escolha das soberanas de Ilópolis e da Turismate 2019 esteve na sessão da Câmara de Vereadores, terça-feira, para fazer a prestação de contas do evento. O secretário Jurandir Marques destacou a importância da parceria do Legislativo, assim como da presença da comunidade, das jovens que disputaram e das famílias que deram apoio para todas.

Os números foram apresentados pelo coordenador do Departamento de Turismo e Desporto, Marle Marques. Ele apontou que dos R$ 30 mil aprovados pelos vereadores, foram investidos R$ 4.048,09 na preparação das candidatas; à decoração foram aplicados outros R$ 13.151,90; e a parte da coroação cus

tou R$ 9.905,00.

O evento teve cunho beneficente, tendo como parceiros o Centro Cultural São Paulo Apóstolo e o Hospital Leonilda Brunet. Estas entidades receberam valores de acordo com o que havia sido determinado. À casa de saúde foram destinados R$ 4 mil, entregues, de forma simbólica, na noite da escolha das soberanas. A paróquia, responsável pelo jantar ficou com o restante.

Foram arrecadados, de acordo com Marques, R$ 28.210,00, resultado da venda de 788 ingressos adultos (R$ 35 cada), 15 infantis (R$ 25 cada), 17 da equipe de trabalho (R$ 15 cada), além de outros 40 cortesias. A paróquia ficou com aproximadamente R$ 20 mil. “A parceria com entidades do município faz com que os recursos continuem aqui na cidade”, reforça Jurandir Marques.

Ações futuras

O presidente da comissão organizadora da Turismate, vice-prefeito Fernando Dapont, destacou o apoio da Câmara e antecipou pedido para as ações futuras. “Vamos precisar, novamente, do apoio desta Casa. Já peço para que todos os vereadores aprovem, porque Ilópolis merece.”

O prefeito Edmar Rovadoschi entende como positiva a forma como foi realizado o evento das soberanas, com a parceria de entidades de Ilópolis. “O recurso ficou na comunidade. Foi um investimento e serve para a divulgação do nosso principal produto, que é a erva-mate. É preciso entender que a Turismate é uma feira que não é para nós. É para a cidade, para o setor ervateiro, que poderia se envolver ainda mais”, enfatiza.